Você está navegando na finalidade de Uso e Consumo. Clique aqui para alterar para 'Somente Revenda'.

minha cesta
Sua cesta está vazia

entenda as finalidades de compra e tributação

modalidade de uso e consumo
modalidade de revenda
Regras de Preços
taxas e cálculos
- O ICMS (imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual, intermunicipal e de comunicação)  é um imposto não cumulativo, ou seja, é permitido ao contribuinte o aproveitamento do crédito do imposto existente na etapa anterior (aquisição de mercadorias e serviços). - O ICMS incide na compra (aproveitamento do crédito) e na venda (débito sobre o valor de venda). - A alíquota do ICMS é fixada por produto (NCM) e definida por cada Estado por meio de legislação específica.
Fique tranquilo! Conseguimos inserir um novo comprador na sua conta. Para realizar esse procedimento, entre em contato com nosso time de atendimento: http://bit.ly/contatosSAC
- Para o cálculo do ICMS-ST, é necessário saber o valor do débito de ICMS (na venda). Assim, os estados presumem o preço final da mercadoria para venda ao consumidor. - O Índice de MVA adotado pelo Estado de São Paulo é fixado por meio de portarias editadas pelo Coordenador da Administração Tributária, de acordo com o tipo e característica do produto.
- O Diferencial de Alíquota, ou DIFAL, se refere ao equilíbrio no recolhimento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) em cada estado. Pelo ICMS ser um imposto estadual, cada unidade federativa define a alíquota que será recolhida. Entretanto, com as vendas feitas on-line e as entregas interestaduais, uma adequação precisou ser realizada. - Para proteger a competitividade entre os estados, ficou estabelecido que o estado em que o comprador está receberá parte do ICMS da transação. Ou seja, cada um dos estados envolvidos na transação passou a compartilhar o imposto que lhe é de direito. - A responsabilidade pelo recolhimento é do destinatário quando for contribuinte do imposto, e do remetente quando não for contribuinte. - A empresa vendedora somente é responsável pelo recolhimento do imposto DIFAL, quando existe protocolo firmado entre os estados envolvidos na operação.
taxas e cálculos
Este é o documento que recebemos ao realizar uma compra de produtos e serviços pela internet. A nota Fiscal Eletrônica para a compras e vendas está sujeita a tributação de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).
Criada em 2012, essa nota fiscal é específica para a prestação de serviços de transporte rodoviário de cargas. O objetivo de seu uso é reduzir faturas e pagamentos duplicados, eliminando, assim, dados controversos entre as notas e os produtos transportados.
A NFS-e é utilizada para documentar serviços e está ligada à cobrança de ISS (Imposto sobre Serviços).
Documentos entregues ao cliente ao comprar produtos nas lojas. Além de permitir para quem compra a possibilidade da conferência, este tipo de nota garante um controle fiscal mais efetivo por parte do governo.
Acesse o site http://www.nfe.fazenda.gov.br/ e abra o menu "Serviços". Clique em "Consultar NF-e Completa" e siga as instruções de preenchimento do site. A chave de acesso está disponível no DANFE recebido com o pedido.
Acesse o site http://www.nfe.fazenda.gov.br/, abra o menu "Serviços". Em seguida, clique em "Consultar NF-e Completa" e siga as instruções de preenchimento utilizando a chave de acesso, disponível no DANFE recebido com o pedido. Na tela de consulta, clique na guia "Inf. Adicionais". O número do IMEI estará disponível em "Informações Complementares de Interesse do Contribuinte".